Link Building para E-commerce: 05 erros que você nunca deve cometer

Ilustração de uma mulher encostando em uma loja virtual, que, após receber links, também recebe mais compras, efeito do link building para e-commerce

Montar estratégias de link building para lojas virtuais não é impossível. Mas, precisa de muito mais planejamento. Entenda por quê! 

É comum vermos nos sites que tratam sobre SEO e estratégias, artigos com dicas sobre como montar uma estratégia de link building para E-commerce. “Se a gente colocar isso na busca do Google, por exemplo, são mais de 230 mil resultados entre artigos, empresas oferecendo o serviço, ads, entre outros. “

Alguns destes resultados também chamam à discussão: É possível fazer link building para Ecommerce? E as respostas são as mais diversas. Tem quem diga que dá. Tem quem bata o pé e diga que não funciona… e por aí vai. SEO é a arte do Depende, né? 

Porém, fazer link building para E-commerce é uma bela oportunidade de ganhos nas SERPs do Google, desde que ele seja bem feito.

Desde que a estratégia faça sentido para o site e a união da técnica com a comunicação eleve o valor editorial que respectiva marca tenha em seu nicho de atuação. 

Hoje, neste artigo, eu não vou te mostrar estratégias para montar uma boa campanha de Link Building. Ela, você vai poder observar aqui no nosso guia fundamental de Digital PR .

Vamos, então, falar sobre o que você nunca deve fazer ao trabalhar com link building para seu E-commerce. Seja ele de qual segmento e tamanho for! 

Link para página de categoria ou produto

Linkar para página de produto é um erro que você deve ter muito cuidado para não cometer. 

Por que isso é considerado um erro? 

Primeiro porque caracteriza objetivo comercial. É como se ao invés de informar e referenciar de forma correta, o objetivo do link fosse vender e isso é uma coisa que o Google não aprova. 

Segundo, um produto pode sair do estoque. Quando isso acontece, normalmente a página passa por um redirecionamento para a categoria, por exemplo. Ou seja, perde o endereço final do link.

Aqui um exemplo de como isso pode acontecer. Fui no Ahrefs e coloquei um site qualquer. No caso, um E-commerce bem conhecido e que trabalha no segmento de construção e decoração. Na área de “broken links” vi que existe uma quantidade bem expressiva de links quebrados.

Apesar de o site ter uma quantidade de site bem significativa, o número de broken links também é expressivo. Veja o exemplo:

Um blog sobre dicas de decoração traz um artigo sobre como revestir um banheiro com papeis de parede que são resistentes à umidade. Um bom tema, principalmente quem adora reformar pequenos cômodos sozinho.

Contudo, temos duas questões neste texto. Primeiro, o texto-âncora do link está na palavra “Aqui”. Falaremos sobre isso no próximo tópico. Segundo, o link que referencia o site que analisei não existe mais. Está dando erro 404!

print de tela que mostra texto-âncora incorreto e destino do link também incorreto

Quando cliquei na matéria, crente que ia achar o vídeo de alguém me ensinando sobre como aplicar o papel de parede, eis que encontro:

print de tela com erro 404

Por que isso é ruim? Temos alguns pontos: Esse link poderia estar direcionado para um artigo de blog falando sobre dicas de aplicar papel de parede. Dificilmente, um artigo de blog vai ser excluído do site. A não ser que o blog passe por uma estratégia de Pruning. Mas, textos de dicas e que são atemporais, dificilmente saem do ar. Ou seja, é uma garantia de que o link externo não terá erros. Então, sempre pense nisso.

Links em palavras com “saiba mais” ou “clique aqui”

É muito comum E-commerces terem links vindos e wishlists. Aquelas famosas listas de blogueiros que indicam produtos e ajudam os usuários a escolher os melhores.

Normalmente, essas listas vêm com link para compra em CTA’s ou então com termos como “para comprar xxx clique aqui”. Ou então, acontece como no exemplo acima. Isso é bem comum, então cabe a nós, link builders, nos prepararmos para esse direcionamento aos blogs e apontar porque links em palavras como estas não ajudam a atingir objetivos concretos, principalmente no que diz respeito ao posicionamento das palavras-chave nas SERPS.

Além do mais, palavras como estas não trazem valor editorial à loja virtual. Ou seja, você pode ter um super trabalho para montar um material legal, mas se o texto-âncora do link não estiver adequado à estratégia, o link não vai ajudar no ganho de relevância para palavras-chave trabalhadas na área de On-page!

Link sem relevância editorial

Veja esse exemplo abaixo. É um site de Rinoplastia e no texto há a defesa de que fazer uma segunda rinoplastia pode trazer resultados positivos. 

print de site que traz exemplo errado de como fazer link building. Link sem valor editorial

Vamos pensar no seguinte cenário: O blog da imagem acima é do site de um médico. O texto fala sobre rinoplastia. 

Por que neste artigo tem um link para a palavra “materiais de construção”? Se não faz o menor sentido para nós, não faz o menor sentido para o Google. E um link totalmente irrelevante. 

Lembre-se sempre de que, um dos objetivos dos links é complementar uma informação. 

Qual é o interesse de uma pessoa que está lendo sobre rinoplastia clicar em um link para um site que vende material de construção? 

Bom senso, webmasters… bom senso. 

Compartilhador de notícias

Só para deixar claro, quando falo de compartilhador de notícias, estou falando de Dino, Difundir, Sala de Notícia, PR Newswire, entre outros. 

Este é um assunto que gera bastante discussão no mundo dos SEOs. Temos 2 cenários, neste caso: 

  1. O primeiro é o das assessorias de imprensa que usam estes compartilhadores de notícias em larga escala para conseguir inserções em portais, de maneira mais fácil. 
  2. O segundo é o mundo dos SEOs que ainda têm dúvidas com relação a estas inserções, principalmente no que diz respeito à qualidade destes links. 

Além disso, temos as empresas dos compartilhadores que reconhecem as necessidades de SEO e realizam algumas melhorias técnicas nos links, como por exemplo o Dino, que colocou todos os links como nofollow. Isso já ajuda e não caracteriza a compra de link. 

Quando colocamos a “tag nofollow”, dizemos ao Google que ele não precisa “seguir” aquele link, porque ele veio de uma parceria comercial ou de um link comprado. 

Link só para a Home do site

É comum, também, que quando criamos links para o E-commerce, sempre colocamos para a home. O pensamento é: Ah, já que não pode ir para página de produto ou categoria, vamos colocar para Home, então. 

É um pensamento até correto e de todo, não está errado. Claro que alguns links podem ir para home. Principalmente se o objetivo for melhorar a visibilidade para o nome da marca. Então, o mais indicado é diversificar a estratégia. 

O que o Google diz sobre o link perfeito

Uma coisa que eu sempre estudo é o guia de boas práticas do Google para Link Building (A.K.A, nossa bíblia sagrada). Sempre que tenho dúvida, consulto. É o Google dizendo o que ele quer, então não tem como dar errado. Veja só o que ele diz sobre o link ideal: 

Diante desta indicação, ganhar links para E-commerce é possível, mas é necessário bastante planejamento. E nele, entram os blogs e a construção de conteúdo relevante. 

Aqui no Guia Fundamental de SEO para E-commerce, apresentamos algumas dicas especiais para criar ideias relevantes e que trarão resultados positivos. 

O link building contribui muito para aumentar a visibilidade e, consequentemente, a receita de uma loja virtual. 

Então, fique atento aos erros que você não deve cometer, leia nossas dicas sobre link building e mãos à obra para atingir os seus objetivos. 

Vetores na imagem de capa: People illustrations by Storyset

Compartilhe esta postagem
<i class="fab fa-facebook" aria-hidden="true"></i> Compartilhar no facebook
<i class="fab fa-linkedin" aria-hidden="true"></i> Compartilhar no linkedin
<i class="fab fa-twitter" aria-hidden="true"></i> Compartilhar no twitter
<i class="fas fa-envelope" aria-hidden="true"></i> Compartilhar no email

Sobre o Autor...

Assine nossa newsletter hoje!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens Relacionadas

Quero receber novidades

As informações que você forneceu neste formulário permitirão que Hedgehog ocasionalmente entre em contato com você por e-mail sobre quaisquer produtos e serviços relacionados, como novos relatórios, recursos e conteúdo relevante de todo o nosso blog. Você pode cancelar a assinatura dessas comunicações a qualquer momento. Para obter informações sobre como cancelar a assinatura, bem como nossas práticas de privacidade e compromisso com a proteção de sua privacidade, consulte nossa política de privacidade.