HHG SEO News Episódio 32: Clubinho de SEO

Tudo o que aconteceu no mundo do SEO

E aí pessoal, tudo bem?

Bem-vindos a mais uma edição da nossa Hedgehog SEO News, a nossa segunda edição que também está disponível em vídeo.
Nessa semana o tema é Clubinho de SEO, e você vai ficar sabendo porque no final da edição.

Vamos começar com algumas notícias do nosso querido Google Search Console

Pra quem não conhece, a ferramenta de inspeção de URLs ajuda a gente a entender como o Google tá enxergando a nossa página: se ele já indexou, se tem problemas de indexação e também mostra as referring pages (páginas de referência), ou seja, como o Google encontrou aquela página, quais páginas referenciam a página em questão. 

E ali você consegue ver não só URLs internas, mas URLs externas, reforçando a importância do link building.

Ele não serve só para ganhar posicionamento, serve também para descoberta de novas URLs dentro do seu site (como aquele seu blog post com link).

Agora a ferramenta está mostrando mais de uma URL, então você consegue entender como é que está funcionando o seu link building e também quais páginas levaram o Google a descobrir aquela nova página. 

Assim você pode entender um pouco da efetividade da sua linkagem interna, seu link building e agregar valor a seu trabalho, mostrando a cliente e stakeholders como anda a otimização de links e também entender de descoberta, afinal, não é só sitemap nem ferramenta de envio de indexação.

Quantos URLs dá para solicitar a indexação via Google Search Console

Quem estava com saudades da ferramenta de inspeção de URL, mais precisamente da funcionalidade de solicitar indexação?

Ela ficou fora do ar alguns meses durante o ano passado e ela voltou durante o recesso de fim de ano, não me recordo direito, mas se alguém souber, deixa nos comentários pra gente poder trocar uma ideia.

print do perfil de twitter do google explicando sobre indexação


Tem um SEO internacional chamado Nick Leroy que fez alguns testes pra gente entender quantos URLs a gente pode solicitar a indexação  em um período de 24 horas.

A média ficou entre 10 e 12. Um estudo de caso interessante pra você que utiliza essa ferramenta interessante, pois agora você tem uma margem.

print da tela do search console mostrando que a cota para indexação foi excedda


Alguém já conseguiu algum número muito diferente desses? Compartilha nos nossos comentários.

Vamos falar um pouco de SERP agora? 

Cada vez mais o Google vem trazendo novas features, novos resultados, tipos de resultados na pesquisa, como featured snippet, rich snippet, knowledge graph, carroles, imagens, vídeos e o FAQ.

O FAQ é uma estratégia que ganhou bastante relevância no último ano devido a visibilidade que isso gera na SERP, a melhora de CTR…

print com insitghts da serp do google

É uma super tática de otimização de páginas, principalmente as de categoria em e-commerce (quem está trabalhando na área deve explorar).

Desde julho do ano passado alguns relatos mostram que o Google vem limando os resultados de FAQs das SERPS

Recentemente foi reportado que esses resultados caíram mais ou menos entre 10 a 20%.

Entretanto, o Mozcast, que é uma das ferramentas que monitora SERP, o feature continua em alta.

E aí, você notou alguma mudança nos seus resultados com FAQs? Você pode ver lá no Search Console, em ferramentas como SEMrush, AHRefs… 

print do twitter com discussão sobre resultado das serps

Compartilha com a gente se você estiver usando essa técnica! Se você não está usando, use, pois é uma técnica muito efetiva. 

Mais uma da indexação

Em março deste ano o Google anunciou que o roll out to Mobile First Index vai ser lançado completamente, ou seja, todos os sites, páginas e domínios que estão indexados no Google no índice tradicional serão migrados pro MFI.

Pra quem não sabe o que é o Mobile First Index, é um índice que o Google passa a rastrear o seu site só com um user agent mobile, um robozinho mobile.

Ou seja, o Googlebot smartphone vai olhar só pra versão mobile das suas páginas.

Apesar da preferência por sites responsivos, os sites mobiles, os famosos m., serão aceitos e a configuração da canonical e rel=alternate não precisa ser alterada.

print de twitter do john mu explicando sobre indexacao mobile

Com isso surgiram muitas dúvidas. Será que mantenho aquele setup de canonical apontado pro desktop com um rel=alternate pra minha versão mobile ou vou ter que inverter isso agora, ou seja, canonical é a mobile e manda o rel=alternate pro desktop?

De acordo com John Muller, que comentou muito sobre isso no Twitter, você não deve mudar esse setup.

Continue pensando em cada tipo de usuário que o Google vai tratar isso dessa forma.

Então na verdade não muda nada e aparentemente o Google ainda não vai penalizar quem tem ainda um site responsivo.

Mas vamos lá, 2021 né, tá na hora de fazer uma mudança!

Entendemos que alguns sites ainda precisam disso por questões de infraestrutura, mas o responsivo é um caminho a ser seguido. 

Off topic: a vacinação contra a Covid-19 chegou no SEO

A comunidade de SEO já pode celebrar: já temos o primeiro profissional de SEO 100% imunizado com a vacina do Covid-19. Seu nome é Joel Janovsky.

imagem do primeiro SEO do mundo sendo vacinado contra covid

E o Google Tag Manager?

O Google recentemente disse que ele não recomenda usar o GTM para incluir dados estruturados em seu site.

A implementação deve ser feita direto na página de preferência com Json.

print da discussão sobre google tag manager

Nós mesmos aqui na HHG em alguns projetos a gente chegou a fazer isso. Por quê? Devido às restrições que a gente tinha em relação à plataforma. 

Quem conhece o Google Tag Manager sabe que você consegue injetar qualquer tipo de “script” em uma determinada página.

Consequentemente, consegue injetar um json via GTM parecia ser uma técnica plausível quando a gente não tinha controle da plataforma.

A gente veio mudando isso porque não é a primeira vez que o Google fala isso.

A minha recomendação: se você não tem uma alternativa, use o GTM, mas monitore. Tente ver se o Google tá lendo os dados estruturados.

Use a ferramenta de rich results, a ferramenta de inspeção de URL que falamos ali em cima… A lição em SEO é: teste! 

Falando no que o Google fala…

Mais uma vez ele veio a público pra dizer que a compra de links infringe as diretrizes de qualidade de links e podem levar à penalização

Nada de novo aqui. 

Há linhas de SEOs que trabalham nessa questão de trocas, e link building é um dos temas mais polêmicos e mais controversos dentro do SEO… Nós aqui na HHG adotamos uma estratégia mais natural, tentamos seguir as diretrizes pra não colocar os sites dos nossos clientes em risco.

Trocamos links alguma vez ou outra? Sim, quando faz sentido. Mas não é uma prática que a gente faz a menudo, muito menos compra de link. 

Então tome cuidado e vamos seguir o que o Google tá dizendo.

E falando em link…

A ferramenta do Disavow Tool, que é a ferramenta que a gente utilizava pra pedir a desconsideração dos links, como aqueles comprados por blogueiros, foi descontinuada nesse dia 19 de janeiro de 2021.

E o que isso quer dizer? É mais um reforço de que o Google está cada vez mais inteligente. 

imagem da ferramenta do google disavow

O algoritmo Pinguim, que começou como um filtro e hoje já é um algoritmo do Google, já consegue entender se um link é bom ou ruim. Ele mostra que o Google tá cada vez mais esperto em detectar a efetividade, a manipulação e a qualidade de um link.

Por isso que aqui na HHG a Carol Peres e a equipe dela tem esse foco no approach, em gerar qualidade, gerar valor e, claro, tentar conquistar aquele link.

E pra fechar, o clubinho de SEO

Não sei se vocês viram que tem uma nova rede social na área e é a queridinha das celebridades lá nos Estados Unidos. 

Todas essas tendências não ficam de fora do radar dos SEOs desse mundo,  profissionais e entusiastas da área da tecnologia, inclusive do Vale do Silício. Tá todo mundo começando a utilizar o Club House. 

Se você não conhece o Club House – também é novidade pra mim -, é uma rede social que utiliza apenas voz. Você não vai fazer postagem, vídeo… é só a comunicação por voz. 

Vejo essa rede social sendo muito benéfica pra quem trabalha com podcasts, mas também é uma oportunidade de você se conectar com os grandes SEOs do mundo, porque ainda tem pouca gente entrando.

Aleyda Solis, Olga Adrienko, Pedro Dias e outros grandes nomes do SEO já estão usando. Eu ainda estou na lista de espera. 

Ele está disponível só pra iPhone por enquanto, mas já possui mais de 600 mil usuários. 

Não perca a oportunidade de FALAR com os principais profissionais do mercado!

É isso pessoal. Essa foi mais uma HHG SEO News.

Não deixa de conferir nosso canal Don’t Panic It’s Organic, se inscrever, ativar o reminder, porque cada vez mais a gente tá com notícias quentinhas. 

Quem não viu por lá a entrevista com Rand Fishkin, não perde, tá lá na playlist “Hanginh with the pros” e ficou massa demais!

E essa semana entrevistei uma fera do marketing de conteúdo aqui do Brasil – vocês já devem até imaginar quem é –  e o vídeo entra no ar na semana que vem.


Até a próxima HHG SEO News!


Compartilhe esta postagem
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Sobre o Autor...

Assine nossa newsletter hoje!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas

Quero receber novidades

As informações que você forneceu neste formulário permitirão que Hedgehog ocasionalmente entre em contato com você por e-mail sobre quaisquer produtos e serviços relacionados, como novos relatórios, recursos e conteúdo relevante de todo o nosso blog. Você pode cancelar a assinatura dessas comunicações a qualquer momento. Para obter informações sobre como cancelar a assinatura, bem como nossas práticas de privacidade e compromisso com a proteção de sua privacidade, consulte nossa política de privacidade.